terça-feira, 21 de abril de 2009

cummings/augusto de campos


e.e. cummings

l(a leaf falls)oneniness
no tempo-espaço

"Cummings atua diretamente sobre a palavra, desintegrando-a, cria com sua articulações e desarticulações uma verdadeira dialética de olho e fôlego, que faz do poema um objeto sensível, quase palpável." disse Augusto de Campos na introdução dos 40 Poem(a)s de E.E. Cummings que ele traduziu e
observa que neste poema
"ele explora: a) a curta dimensão das linhas; b) o ícone das letras "l" e "f" ; c) a ambiguidade do signo tipográfico "l", que tanto corresponde à letra "l" quanto ao numeral "l"; d) através de um hábil recorte das linhas, o poeta iconiza o movimento da folha caindo- o "l" que vem da primeira linha, passando pelos "ff" subseqüentes-, rodopiando na inversão das letras "af" e "fa" até desaparecer na última linha; e) ao nível semântico, a microarquitetura do poema projeta, na antepenultima linha, a palavra "one", reforçada pelo numeral "l" da linha seguinte."

tradução (re-criação) feita por Augusto de Campos:


so

(l
f
o

l)l

(ha
c
ai)

itude


.

2 comentários:

Anônimo disse...

Bê:

!!!!!!!!!!!
s
o
j
i
Ê
B

Günther.

disse...

I
ss
O,


N
tH
eR

PA lAV rAs De S
En hA NdO O
E sP A çO .