sábado, 25 de abril de 2009

russo


é a capa de um livro de poesia da biblioteca do meu filho Márcio

se considerarmos a beleza desta gravura da capa
o conteúdo deve ser magnífico
pena que é em russo
e continuará indecifrável para mim

.

8 comentários:

Tito Peçanha Leitão disse...

O nome do poeta é "Iessiênin".
Tenho o poema-carta suicida dele (tradução do augusto de campos)

Até logo, até logo, companheiro,
Guardo-te no meu peito e te asseguro:
O nosso afastamento passageiro
É sinal de um encontro no futuro.

Adeus amigo, sem mãos nem palavras.
Não faça um sobrolho pensativo.
Se morrer, nesta vida, não é novo,
Tampouco há novidade em estar vivo.

Tenho um poema que o maiakósvski fez sobre ele também.
;)

disse...

nossa, má
jura que o que está escrito aí é lessiênin??

...e de novo augusto de campos!

só pelas conexões já vale estar vivo!

franka disse...

nuvem passageira, bê...

disse...

o horizonte está claro, franka!

anna disse...

essa lingua tem uma grafia maravilhosa.

igualmente poetas.

GUGA ALAYON disse...

Pra mim tá escrito:
Comunidade Européia- Chegamos lá!

disse...

concordo totalmente, anna
pricipalmente porque não entendo!

disse...

ahahaaha, guga!
e parecia tão distante...