domingo, 7 de novembro de 2010





caneta de retroprojetor nas sobras de couche

.


4 comentários:

Camila B. disse...

Dá vontade de entrar nos seus desenhos. Se pudesse, teria uma parede inteira deles, em azul china. Nos dias de tristeza, entraria e ficaria encolhidinha, como uma ervilha em sua casca; nos dias alegres, escorregaria pelas curvas e reentrâncias.

É um universo de aconchego. Voltarei mais vezes.

disse...

que delícia isso, camila! suas palavras é que são aconchegantes!

obrigada

googa disse...

megaervilhoso!

Camila disse...

Não é???