segunda-feira, 15 de março de 2010

improvável






nasceu uma flor no lugar mais improvável
ao pé da planta, mais perto da terra
fotografei sua formosura


e o danilo também
driblando a pouca luz



.

5 comentários:

anna disse...

parece coisa da esperança.
aquela que nasce primeiro e morre por último.

disse...

era um bom nome para ela, anna!

Rafael Medeiros disse...

achei o teu blog enquanto buscava um poema do Cummings.

esqueci o Cummings, e estou até agora a transi(transe?)tar por aqui.

forte abraço!

disse...

rafael, muito prazer em recebê-lo por estas paragens! divirta-se durante


abraço!

googala.opsblog.org disse...

D+