domingo, 7 de outubro de 2007

Projeto Duplas


dupla


Tenho uma grande amiga que se mudou para o Rio, vive lá hoje à beira-mar. Na época tínhamos uma intensa troca criativa que passou então a ocorrer via e-mail.
Quando meu filho entrou na FAU, logo nas primeiras semanas de aula, ele teve um exercício de desenho incrível: dois modelos nus, no centro do Salão Caramelo (espaço central magnifico em torno do qual se desenvolve todos os ambientes da faculadade) e os alunos todos alí, ao redor, retratavam o que viam ou o que eram capazes de registrar. Escrevi para a Beá (talentosa artista, escritora de livros de arte e professora de arte, Beá Meira, a minha amiga) sobre isso, achava legal o curso de arquitetura ter incorporado uma prática que no ‘nosso tempo’ acontecia nos nossos ateliers, contratávamos modelos e os desenhavamos até destitui-los de formas.
Ela, em resposta, simplesmente me enviou uma foto da Candinha, tirada em 2004 (uma ano antes) da tal atividade. Quando vi a imagem, quase pirei com a percepção que centenas de olhos retratando uma mesma cena, simultâneamente, de tantos ângulos de visão, era o que de mais próximos poderíamos chegar da noção da verdade. Era um mosaico da realidade tão complexa quanto ela mesma. Escrevi isso a ela, e anexei uma imagem que, para mim, trazia a vivência oposta, era uma pintura do Gustavo Courbet, onde ele retrata um estúdio de pintura, o pintor no centro da cena pintava uma paisagem ausente a dezenas de pessoas e situação que estavam ao seu redor.
Alí começou um deliciosa troca de figurinhas: o que veio depois a se chamar projeto Duplas. Seguimos brincando disto ao longo de alguns meses. Imagens, impressões, comentários, mais imagens e o jogo foi se estruturando. As duplas de imagens principais ganhavam um nome, as impressões eram escitas, a partir delas outras imagens eram geradas por nós e ainda mais imagens eram anexadas por associação às principais. A Beá deu uma cara ao projeto, ordenou, concebeu o formato, hoje tem 80 páginas. Era tão divertido que começamos a convidar amigos a participar:

O PROJETO DUPLAS começou numa troca de e-mails entre duas amigas. Inventamos um diálogo através de imagens de obras de arte que virou um jogo com abertura para quatro categorias de participação: 1º Formar duplas de imagens. O interesse por uma obra e a livre associação nos leva à escolha de outra por confronto ou semelhança. 2º Produzir ou inserir textos sobre as duplas. 3º Novas imagens lembradas são inseridas como ressonâncias. 4º Imagens realizadas pelos participantes, entram como reverberações. Utilizando comunicação multidirecional e uma iconografia que dificilmente seria autorizada para este fim no mercado editorial, estamos construindo um e-book aberto, que pode ser modificado a qualquer momento. É uma troca de repertório iconográfico que cresce com novos participantes gerando uma massa informacional coletiva. O jogo surpreende pelas inusitadas conexões que cada participante cria entre as imagens que temos como referências e as que nos são oferecidas como verdadeiros presentes.

Hoje apresento a primeira dupla, suas impressões, "reverberações" e ressonâncias.
Depois imagino colocar outras e quando a Franka, minha mestra, me lembrar como inserir um link, passo o endereço do Memefest onde o projeto foi inscrito e está disponível.



descrição

"reverberações"/ressonâncias


10 comentários:

franka disse...

ô bê, bela dupla essa sua com a beá.
tão boa quanto a nossa, né?

disse...

com certeza, franka!
é um privilégio encontrar pessoas como vocês, que topam embarcar numa idéia, seja lá onde ela for dar...

anna disse...

olha, a dupla docês achei maravilhosa.

disse...

trio, anna?

peri s.c. disse...

Belo blog, belos trabalhos.
E ...saudades do Caramelo e daquelas rampas.

disse...

é, peri, aquele espaço dá saudades... a gente que passou, no mínimo, 5 anos dentro dele, carrega ele dentro.

o honorável cablorgh disse...

eu digo e redigo, eram o três, nem mais, nem menos, os modelos nesta fatídica data.

disse...

você estava lá, honorável??

M.J. disse...

Esse projeto das duplas podia voltar algum dia.

disse...

mj, ele é presente, associação de imagens é uma prática constante...
tá a fim de jogar? manda uma figurinha!